Supermercados em apuros

A pandemia foi como um terremoto na já capenga economia brasileira. Depois de um ano salvo pelo Auxílio Emergencial, a realidade se impôs numa primeira onda que abalou os resultados do mercado no terceiro trimestre deste ano. As vendas de varejo no Carrefour e no Grupo Pão de Açúcar caíram 8% e 5%, respectivamente, pressionadas pelo declínio de categorias não alimentares. E este parece ser só o começo.




Com a quarta maior taxa de desemprego do mundo, segundo ranking da Austin Rating, e ameaça de recessão, o cenário que se desenha para 2022 no Brasil é sombrio. “Ainda há incertezas sobre o ano que vem, mas a perspectiva no setor é negativa”, disse Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo.


Ao longo do ano, o consumidor desceu para marcas mais baratas e migrou em parte para o atacarejo. Seu último recurso agora é enxugar o carrinho de compras. Se confirmada a tendência, veremos a retração do consumo alimentar ­— um dos mais resilientes a crises —, o que não acontecia desde 2016.



Nos supermercados, a reação foi rápida. Para o GPA, uma das saídas foi apagar o Extra Hiper do seu portfólio. O grupo fechou acordo de R$ 5,2 bilhões com a rede de atacarejo Assaí, controlada pela mesma holding, para passar 71 lojas à bandeira irmã. Dos 32 hipermercados que seguem nas mãos do GPA, 28 serão readequados a formatos mais rentáveis e quatro serão desinvestidos.


A receita da companhia com o Extra Hiper recuou 14% no último trimestre ante o mesmo período do ano passado, para R$ 2,6 bilhões. No relatório financeiro, a varejista atribuiu o resultado ao reposicionamento de preço regular e à retomada das promoções para mitigar os efeitos da economia sobre as vendas. Terra lembra que a alta dos juros e a inflação de dois dígitos impactam principalmente o consumo da população de baixa renda, maioria dos 25 milhões de trabalhadores autônomos no País, segundo a PNAD Contínua. Desprotegido das perdas de poder aquisitivo, o grupo deve cortar gastos de itens essenciais no próximo ano.