"Rei da soja" diz que Bolsonaro é ruim de serviço e elogia politica do PT junto ao agro

A divisão do agronegócio em Mato Grosso em torno dos dois candidatos que lideram a corrida à presidência da República – Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) – tem provocado rachaduras no setor com manifestações favoráveis e contrárias aos pré-candidatos.


A última delas é do empresário ‘Rei da Soja’ Elusmar Maggi Scheffer, sócio-proprietário do Grupo Bom Futuro, empresa que tem o cultivo da soja como principal atividade econômica. Ele é primo do ex-governador e ex-senador Blairo Maggi.



Em um áudio que circula nas redes sociais nesta sexta-feira (15), Elusmar critica o presidente Bolsonaro e faz elogios às políticas de financiamento do PT para o agronegócio enquanto o partido ocupava a presidência.


“Esse presidente fosse bom teria dado uma verba que nem o PT deu aí para fazer armazém. Treze anos para pagar com 3 anos de carência”, disse. “Esse presidente é muito ruim de serviço”.


“Esse Armazém que tá aí, ó… do lado aí, isso aí é dinheiro do PT que deu para fazer com ‘jurinho’ de dois e meio por cento, com três anos de carência e 13 anos para pagar”, explicou

Elusmar segue e diz que Bolsonaro não é um exemplo para a população e comenta sobre as motociatas que o presidente costuma fazer pelas cidade que visita.


“Agora esse motoqueiro aí, esse presidente motoqueiro, não passa de simples motoqueiro.

Dando mal exemplo ainda para a nação”, finaliza.


Outro lado


Em nota, a Bom Futuro disse que não se pronuncia a respeito de posicionamentos pessoais de seus acionistas e reforça ainda que preza pela liberdade de expressão de todos os acionistas e colaboradores do grupo.