Primeira estimativa sinaliza para queda na produtividade de soja em Mato Grosso, diz IMEA

A área aguardada para a próxima temporada no Estado (safra 2022/23) ficou projetada em 11,13 milhões de hectares, incremento de 2,55% em relação à safra 2021/22. A ampliação inicial está pautada pela valorização do preço da oleaginosa, demanda aquecida e o momento de preços favoráveis dos subprodutos da soja, o que motivou alguns produtores a fazerem a conversão de áreas de pastagens para agricultura, principalmente em regiões onde a pecuária predomina — Nordeste, Noroeste e Norte. A informação foi divulgada, ontem à tarde, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), no boletim semanal da soja.



Sobre a produtividade, a estimativa foi projetada em 58,62 saca/hectare, o que representa 1,26% abaixo em relação ao rendimento da safra 2021/22. Apesar do recuo na estimativa, neste primeiro momento as projeções ficam limitadas,

devido a alguns pontos que podem impactar no decorrer da safra, como: condições climáticas e incertezas de investimento devido ao alto custo de produção. Por fim, a produção ficou projetada em 39,48 milhões de toneladas para o Estado.


Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)