PoderData: para 58%, economia do Brasil está no caminho errado

Pesquisa PoderData realizada de 22 a 24 de maio de 2022 mostra que mais da metade da população brasileira (58%) está pessimista com o rumo da economia do Brasil. Outros 32% dizem que o cenário econômico no país segue o caminho certo, enquanto 10% não souberam responder.



A pergunta feita foi a seguinte: “De maneira geral, você acha que a economia do Brasil está…”. As alternativas foram: “No caminho errado”, “No caminho certo” e “Não sabe”.


A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios. Os dados foram coletados de 22 a 24 de maio de 2022, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 3.000 entrevistas em 301 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%. O registro no TSE é BR-05638/2022.


Para chegar a 3.000 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, são mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.


ESTRATIFICAÇÃO

O Poder360 destaca os seguintes recortes:


região – os que moram no Nordeste (63%) são os que mais estão pessimistas quanto ao rumo da economia; a taxa cai para 47% no Centro-Oeste;

renda – 65% daqueles que ganham até 2 salários mínimos acham que a economia do Brasil está no caminho errado. Entre os mais ricos, 43% acham o contrário.

BOLSONARISTAS MAIS OTIMISTAS

Entre os que aprovam o governo federal, 77% responderam que a economia do Brasil está no caminho certo. Já entre os que desaprovam a gestão de Bolsonaro, 90% têm percepção oposta.


INFLAÇÃO

O Poder360 mostrou que o Brasil tem a 4ª maior inflação dos países que compõem o G20, grupo que reúne as 19 maiores economias do mundo e a União Europeia. O índice está em 12,1% no acumulado de 12 meses.


Está atrás da Turquia (69,9%), Argentina (58%) e Rússia (17,8%). Vários países do G20 enfrentam as maiores taxas de inflação em muitos anos.