Lula chega a 48% das intenções de voto e abre 21 pontos para Bolsonaro, diz Datafolha

Por Maria Carolina Marcello


BRASÍLIA (Reuters) -O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) abriu 21 pontos de vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL) na corrida pelo Palácio do Planalto ao registrar 48% da preferência dos eleitores, ao passo em que o atual mandatário registra 27% de intenção de voto, mostrou pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira.

O instituto apontou que a distância de Lula para Bolsonaro aumentou 4 pontos em relação ao último levantamento, realizado em março. Pelos números apresentados, o petista alcançaria vitória ainda no primeiro turno, com 54% dos votos válidos ante 30% do atual presidente.



Realizada entre os dias 25 e 26 de maio --e, portanto, após a desistência do pré-candidato à Presidência pelo PSDB, o ex-governador de São Paulo João Doria, e da saída do jogo do ex-juiz Sergio Moro (União)--, a pesquisa não pode ser comparada diretamente com a anterior, uma vez que traz cenários com variáveis diferentes.


Ainda assim, o levantamento registra um movimento de aumento da distância entre Lula e Bolsonaro. Na pesquisa anterior, realizada em março, o petista computava 43% dos votos, e Bolsonaro pontuava com 26%.


A diferença entre os dois primeiros postulantes é bastante expressiva entre os eleitores do Nordeste, onde Lula consolida sua vantagem com 62% da preferência dos entrevistados, contra 17% de Bolsonaro. Essa diferença também é notável entre os que se declaram pretos, eleitorado em que o ex-presidente alcança 57% contra 20% do atual mandatário, e entre os desempregados, com 57% para Lula ante 16% de Bolsonaro.


O petista também tem vantagem considerável sobre o atual presidente entre mulheres (49% a 23%), e jovens na faixa etária de 16 a 24 anos (58% a 21%), além da parcela de eleitores com renda familiar de até dois salários, registrando 56% ante 20%.


Os dados sugerem ainda, de acordo com o Datafolha, que a aposta eleitoral de Bolsonaro no pagamento do Auxílio Brasil não tem surtido os efeitos eleitorais desejados. Entre os entrevistados beneficiários do programa, 59% preferem Lula, enquanto 20% disseram que irão apoiar a reeleição do atual presidente.


Em compensação, Bolsonaro registra vantagem em relação ao petista entre os eleitores com renda familiar mensal superior a dez salários, com 42% a 31%, entre evangélicos (39% a 36%) e entre empresários (56% a 23%).


A sondagem desta quinta-feira traz no chamado segundo pelotão na disputa de primeiro turno o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, com 7%, seguido de André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB), ambos com 2%.


No levantamento espontâneo, em que não são apresentados os nomes dos pré-candidatos, Lula também ampliou sua vantagem e é o nome citado por 38%, enquanto Bolsonaro é lembrado por 22% dos entrevistados. Segundo o instituto, este é o melhor índice obtido pelo pré-candidato do PT desde o início da atual série histórica do instituto.


Em março, Lula registrava 30%, enquanto Bolsonaro computava 23% na espontânea.


Em um eventual segundo turno, Lula repete seu avanço na corrida eleitoral e também abre diferença em relação a Bolsonaro. O petista venceria com 58% dos votos contra 33% do atual presidente.


No levantamento anterior, o petista detinha 55%, e o atual presidente contava com 34%.


A pesquisa Datafolha entrevistou 2.556 pessoas em 181 cidades do país e a margem de erro é de 2 pontos percentuais.


(Edição de Pedro Fonseca)