Custo do plantio do milho de alta tecnologia em Mato Grosso aumenta 34%



O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) divulgou a primeira estimativa do custo de produção para o milho alta tecnologia da safra 2022/23 no Estado e o principal aumento foi no custeio, que apresentou uma alta de 34,32%

quando comparado à safra 21/22, sendo estimado em R$ 3.197,31/hectare.


“Cabe destacar que a princípio este seria o maior valor registrado na série histórica do Instituto. Essa alta no custeio foi pautada pela valorização no preço dos insumos, principalmente os macronutrientes, que apresentaram elevação de 52,42%. Dentre os motivos para essa alta estão a elevação no custo global dos insumos e as questões geopolíticas envolvendo os principais países produtores de fertilizantes”, avalia.


“Mesmo com os preços mais valorizados do milho, a relação de troca com fertilizantes se encontra desfavorável ao produtor quando comparado ao mesmo período da safra 2020/21. Para se ter uma ideia, para a aquisição de uma tonelada de ureia em jan/22, foi necessário o dispêndio de 74,19 saca do cereal contra 50,30 saca em janeiro do ano passado”, concluiu o IMEA.


Só Notícias (foto: Só Notícias/Agronotícias)