Combustíveis puxam arrecadação recorde dos Estados no 1º tri

A tributação do ICMS sobre os combustíveis e lubrificantes puxou a arrecadação recorde dos Estados no 1º trimestre de 2022. As unidades da federação tiveram ganhos de R$ 32,76 bilhões de janeiro a março com o tributo sobre o petróleo, uma alta de 40,5% em relação ao mesmo período de 2021.


A participação dos subitens relacionados a combustíveis e lubrificantes dentro do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) era de 23,4% em 2021. Passou para 28,4% em 2022.


O Poder360 fez o levantamento com base no painel Boletim de Arrecadação dos Tributos Estaduais. A arrecadação dos Estados somou R$ 217 bilhões no 1º trimestre em valores corrigidos pela inflação. No mesmo período do ano passado, eram R$ 213 bilhões. A alta real de 2022 foi de 1,8%.


O ICMS foi responsável por 80% de toda a receita tributária dos Estados. O percentual era de 78,5%