Cão queimado em Tapurah segue em tratamento e tem estado delicado

O cachorro que foi queimado vivo em Tapurah nesta quinta-feira (14.07) segue em tratamento em uma clínica do município e inspira cuidados.


O homem de 39 anos, foi preso pelo crime. Maltratar, ferir ou mutilar animais é crime, com pena de três meses a um ano de prisão e multa.



O Caso

Um homem de 39 anos, foi preso pela Polícia Militar, nesta quinta-feira (15.07), suspeito de colocar fogo no próprio cachorro, em Tapurah/MT.

Segundo informações, o suspeito estava alojado em um banheiro em uma empresa de agronegócio e mesmo diante dos pedidos dos funcionários para que deixasse o local, ele permanecia no local.


Durante a estadia dele no local foi observado que o suspeito ingeria bebida alcoólica e ameaçava as pessoas que passavam pelo local. Na tarde desta quinta-feira, por volta das 15h, um encarregado da empresa flagrou o suspeito matando um cachorro que sempre estava em companhia dele, ateando fogo ao animal.


A PM foi acionada e conduziu o suspeito para a delegacia. O caso foi enquadrado como maus tratos a animais. O animal recebeu atendimento veterinário.







PORTAL TAPURAH