Brasil caminha para ter a energia mais cara do planeta

Em relação à nota publicada na coluna, ontem, sobre os cálculos de energia feitos pelo “Financial Times”, o diretor do Instituto Ilumina, Roberto D’Araújo, afirma que o Brasil já detém o triste título de segundo país com a tarifa de energia mais cara do mundo. Ficando atrás apenas da Alemanha.



Aliás, o cenário pode piorar. Para esse ano, a expectativa é de que o país chegue ao topo da lista das nações que possuem a mais alta conta de luz.


A responsabilidade, ressalta d’Araujo, não é de São Pedro e, sim, da má gestão do sistema e da oferta de energia.


Um problema que deve ser agravado ainda mais agora que o presidente Bolsonaro sancionou a lei que que obriga o uso de usinas termelétricas movidas a carvão mineral até 2040 em Santa Catarina.


Veja a lista dos países em que a energia é mais cara:


De acordo com os mais atuais dados disponibilizados pela Agência Internacional de Energia (IEA), os dez países onde a tarifa de energia elétrica mais pesa no bolso da população (maior Paridade do Poder de Compra) são:


1º – Alemanha

2º – Brasil

3º – Itália

4º – Turquia

5º – Singapura

6º – Indonésia

7º – Japão

8º – India

9º – Reino Unido

10º – África do Sul