Bolsonaro: está cada vez mais na cara que as pesquisas (eleitorais) são fraudadas

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou em entrevista à Gazeta do Povo, gravada pela manhã e veiculada há pouco, que as pesquisas eleitorais no Brasil são fraudadas.


A fala vem no mesmo dia em que levantamento Genial/Quaest mostrou Luiz Inácio Lula da Silva (PT) próximo a uma vitória no primeiro turno, caso as eleições de 2022 fossem hoje, e um crescimento de Sergio Moro (Podemos) e a consolidação do ex-ministro de Bolsonaro e ex-juiz da Lava Jato em terceiro lugar nas intenções de voto.



Segundo a pesquisa Genial/Quaest, Lula (PT) tem 46% das intenções de voto, contra 23% de Bolsonaro e 10% de Moro. Depois vêm Ciro Gomes (PDT), com 5% e João Doria (PSDB), com 2%.

"Está cada vez mais na cara que as pesquisas são fraudadas", disse Bolsonaro, para quem enquetes na internet, feitas sem rigor metodológico, seriam mais confiáveis. "É mais sincero e espontâneo. Pessoal mais humilde já tem telefone e cada vez mais interage com a política", acrescentou o presidente.


De acordo com Bolsonaro, o País pode acabar se ele não for reeleito. "Dependendo de quem vier no meu lugar, pode ser o fim do Brasil", disse na entrevista.