Acusado de lavagem de dinheiro Jair Renan Bolsonaro depõe por cerca de 3 horas em inquérito

Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), prestou depoimento por cerca de 3 horas à Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira (7), em Brasília (DF). Ele é alvo do inquérito sobre possíveis crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro. As informações são do G1.



As suspeitas envolvem a utilização da empresa Bolsonaro Jr Eventos e Mídia para possibilitar articulações entre grupo empresarial e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Em contrapartida, as investigações apontam que Jair Renan e o parceiro comercial Allan Lucena receberam carro elétrico avaliado em R$ 90 mil do grupo Gramazini Granitos e Mármores Thomazini, que atua no ramo de mineração e construção e teria interesses junto ao governo federal.


O depoimento de Jair Renan havia sido marcado para dezembro de 2021. Porém, na época, ele alegou estar com uma virose e não compareceu.


Nesta quinta-feira, ele chegou a pé ao prédio da Superintendência da PF e estava acompanhado do advogado Frederico Wassef.


Antes do depoimento, o advogado relatou à imprensa que estava no local que Renan Jair nunca recebeu qualquer vantagem indevida e não atuou em favor de nenhuma empresa. Para ele, a denúncia visa atingir a imagem do presidente Jair Bolsonaro.